sexta-feira, 21 de abril de 2017

Expressividade Feminina


 Confesso que este é um tema de amplo espectro vocal, o qual, não sei bem por onde pegar. Se a norma diz que seja de frente, já a ousadia me impele para a tomar por detrás. Á expressividade, claro…
Seja!

Começando pelo fim, direi que já se me expressaram de várias maneira diferentes e se a tentação é para agrupa-las em padrões, a realidade é que tal seria impossível dada a diversidade de exclamações, suspiros, aspirações, ou mesmo suspensões de tudo. Se há norma é que cada moçoila é diferente nas suas expressões, o que em muito contribui para o encanto da sua descoberta.  Já ouvi murmúrios de arranhar a pele, já tive gatas a ronronar e ratinhas a chiar, já me gritaram até ser comentado em reunião de condóminos e já julguei estar num filme pornográfico pela vernacularidade do inglês que saia daquela boca. Bem bonita, por sinal…

Perguntava-me Mr Dumal se haveria outra expressividade, e efetivamente não há! Ou pelo menos em quantidade apreciável para ser digna desse nome. Exceção claro, para aquele amante de uma amiga minha que tinha por hábito relatar tudo como se fosse um jogo de futebol, indo dos menores detalhes aos lances mais emocionantes. Jogaram só duas vezes, claro. A primeira foi surpresa, a segunda confirmação.

Com efeito é sabido que o homem é um ser básico (e o problema das mulheres é não entenderem esta simples verdade…) que só consegue funcionar com uma cabeça de cada vez. Por isso se uma está ocupada, a outra não consegue expressar-se…

 

2 comentários:

Mr. Dumal disse...

Caro MM....

Denoto que a tua "verve" está mais acutilante que nunca e revela uma assertividade digna dos melhores... dos mestres.
Porém,
Todavia
Não obstante

Importa considerar que em algumas circunstância a expressividade resulta de um diálogo, ou melhor, a expressividade resultará sempre de um diálogo entre o que está a sentir e aquilo que gostaria de sentir.
De facto as senhoras nunca são só elas. São elas e todas as expectativas que carregam com elas. Há quem lhes chame bagagem. Há quem lhe chame responsabilidades... eu chamo-lhe oportunidade.

É que ninguém consegue expressar-se melhor que uma senhora preenchida....

Dumal!

Martini Man disse...

Caro Mr Dumal,

Tocas num ponto (G diria, não fosse obvio) deveras importante e do qual me tinha esquecido...

Com efeito, as maiores vocalizações, os mais efervescentes trinados, os arfares mais loucos a que assisti foram sempre á volta do preenchimento de uma senhora. Imediatamente antes pela expectativa, durante pela loucura e depois, pelo êxtase.

Bons preenchimentos!

MM